O Novo Grupo de Servidores do Mundo
Quem São Eles?


Fora da confusão de idéias, crenças e sistemas no mundo – política, econômica, social e religiosa – dois padrões emergentes podem ser reconhecidos. Primeiro, aquelas pessoas que, aderindo aos métodos reacionários de encontrar e expressar a verdade, preferem obedecer a autoridade da pureza do pensamento e a auto-imposição da guia de suas próprias almas.


Segundo, aqueles que, embora afirmem as verdades essenciais por meio das quais a humanidade tem evoluído, são sensíveis à impressão da alma e reconhecem que as respostas à necessidade humana e ao desenvolvimento espiritual são os fatores determinantes que conduzirão a humanidade à nova era de paz e abundância. Esses são o Novo Grupo de Servidores do Mundo cuja expressão externa são os homens e as mulheres de boa vontade. Eles não pertencem a nenhuma raça, cor ou credo e entendem que a separatividade, e métodos competitivos causam conflitos e impedem o estabelecimento de corretas relações humanas.


O Novo Grupo de Servidores do Mundo não é uma organização. Não tem escritório central, nem presidente, nem funcionários ou membros. Tem apenas servidores da humanidade em todos os países, ocupados na tarefa de descobrir e ajudar todos os homens e mulheres de boa vontade.


Cada homem e mulher em cada país estão trabalhando para sanar as brechas entre pessoas, em evocar o senso de fraternidade, em estimular o senso de mútua inter-relação e interdependência, e aquele que não vê barreiras raciais, nacionais ou religiosas, é parte do Novo Grupo de Servidores do Mundo, mesmo que nunca tenha ouvido nada sobre seu nome.


Os membros do Novo Grupo de Servidores do Mundo são procedentes de todos os campos da atividade humana. Eles são encontrados entre os artesões, operários, no lar e nas frentes de trabalho. Há cientistas que, mesmo repudiando violentamente o que não foi comprovado, estão dando tudo que têm de habilidade e de conhecimento científico a serviço da humanidade – cada um no seu específico campo científico; há homens de finanças que respeitam o dinheiro como uma responsabilidade para ser sabiamente distribuída a serviço dos outros; há educadores, preocupados com sábias formulações do conhecimento e com um enciclopédico entendimento de resguardo da Sabedoria das idades, com as quais buscam prover a geração mais jovem a viver bela, construtiva e criativamente; há os sacerdotes e líderes religiosos. Em todos eles é encontrado o espírito de luz e eles amam inteligentemente as outras pessoas.


Esses servidores do mundo são os homens e mulheres que têm uma visão internacional, que de nenhuma maneira interferem na boa cidadania no país que reivindica a lealdade deles e que de nenhuma maneira militam contra a ativa participação deles na fé religiosa que os atrai e que exige o serviço deles. Eles são encontrados trabalhando hoje em cada país do mundo e em muitas organizações – religiosas, políticas, científicas. Também e acima de tudo eles são distinguidos por sua habilidade de trabalhar juntos de linhas construtivas.


Esses trabalhadores enfatizam os pontos de ligação e não os pontos de discórdia. Não estimulam nenhum sectarismo e trabalham para o fim do ódio racial e das várias distinções de classe. Chamam a atenção para o bom e verdadeiro e anunciam os princípios do entendimento fraternal, a boa vontade comum e a paternidade de Deus, na qual toda irmandade tem de ser baseada. Eles representam uma atitude mental.
Quando ativos no campo da política internacional, não esquecem que cada nação tem algo de valor a contribuir para a família de nações; a idéia governando suas atividades é então serviço mundial. Quando ativos no campo religioso, sanam diferenças e reconhecem a universalidade da verdade. Não atacam nenhum povo, classe ou sistema, e sob nenhuma circunstância, nunca condenam ou criticam nenhuma raça ou nação. Desse modo eles buscam hoje a base do entendimento internacional que trará um mundo de paz e assinalam que a relação espiritual com Deus e com cada um trará fim às nossas diferenças religiosas.


Os membros do Novo Grupo de Servidores do Mundo não são, no entanto, um grupo de místicos sem sentido prático. Sabem perfeitamente o que procuram fazer, e os seus planos traçados de modo tal que – sem prejudicar situação alguma existente – estão descobrindo e reunindo os homens e mulheres de boa vontade em todo o mundo. Sua única exigência é que essas pessoas de boa vontade se mantenham juntas em completa compreensão e constituam, assim, um corpo lentamente crescente, cujo interesse é demonstrado em favor da humanidade e não primariamente no interesse do seu próprio ambiente imediato. O seu interesse pelo bem geral não impedirá no entanto que sejam bons cidadãos do país onde o destino os colocou. Conformar-se-ão e aceitarão a situação na qual se encontram, mas (nesta situação e sob as regras governamentais e religiosas) trabalharão para a boa vontade, para a destruição de barreiras, e para a paz mundial. Evitarão qualquer ataque a regimes existentes e personalidades; cumprirão as leis dos países em que vivem, cultivarão o espírito de cooperação, utilizando toda oportunidade para realçar a fraternidade das nações, a unidade da fé e a interdependência econômica.


Estas são largas generalizações que governam a conduta de pessoas de boa vontade que cooperam no e com o trabalho sendo feito pelo Novo Grupo de Servidores do Mundo. Podem ser vistas como a corporificação do emergente reino de Deus na Terra, mas deve ser lembrado que este reino não é um reino Cristão ou um reino terreno. É o agrupamento de todos aqueles que – pertencendo a qualquer religião mundial e a qualquer nação, raça e partido político – estão livres do espírito de ódio e de separatividade, e buscam ver corretas condições estabelecidas na Terra por meio da mútua boa vontade entre todas as pessoas em qualquer lugar do mundo.


Fonte: www.encontroespiritual.org

SOLIDARIEDADE

"Se já dominas a ti mesmo, ampara aqueles que ainda não conseguem evitar a própria irritação.

Se te sentes com saúde, socorre o doente.

Se estás forte, auxilia aos mais fracos.

Se tens algum dinheiro, faze a doação de alguma parcela ao necessitado que espera a bênção de um pão.

Solidariedade é lei da vida.

Hoje consegues apoiar alguns, amanhã, talvez precisarás do apoio de todos."